USP Debate
redes sociais

Área de Debates Abertos

Essa área estimula um espaço aberto, intelectualmente produtivo, onde se encontram pessoas de diferentes interesses, culturas e formações, que juntas compartilham e produzem conhecimento. Não apenas acreditamos na função social do debate, como também a exercemos, democratizando o acesso às suas ferramentas e ao bom discurso, colaborando com o desenvolvimento da tolerância cidadã e do pensamento crítico em relação a temas complexos. Por isso, os Debates Abertos são feitos para um público variado: alunos, professores e funcionários de diferentes institutos da USP e da comunidade externa, ou seja, todos são bem vindos para debater temas como atualidades, ciências, a própria sociedade e até mesmo temas lúdicos, como filmes e séries.

Nossos debates são realizados periodicamente e são divulgados tanto em nossas Redes Sociais (Facebook e Instagram) quanto através de panfletos espalhados pela Universidade de São Paulo, contendo tema, data, local e horário. Dias antes do debate, divulgamos as chamadas “pílulas temáticas”, que são pequenas doses de conhecimento e dados resumidos sobre o assunto a ser tratado na semana, expondo algumas das possíveis abordagens, com o intuito de instigar o leitor a refletir sobre o assunto e poder chegar a sua própria conclusão.

No dia do debate, as pessoas são convidadas a participar de um modo dinâmico, mesclando o modelo adaptado de Debate do Parlamento Britânico - utilizado na maior parte dos campeonatos de debates do mundo - com uma Roda de Conversa mediada. Neste modelo, a partir do tema previamente divulgado, delimita-se uma Moção, ou seja, uma frase afirmativa que polariza o debate. A moção é anunciada após os sorteios das duplas e da posição dos debatedores, que pode ser defesa ou oposição. Devido a esse método, muitas vezes os participantes se deparam com o desafio de defender algo que não necessariamente acreditam, o que promove um ambiente em que o raciocínio rápido e a empatia são constantemente exercitados. Em seguida, inicia-se o tempo de preparação, momento em que cada dupla elenca seus argumentos, estipula suas estratégias e define a ordem de fala entre os oradores.

O debate consiste em uma sequência de falas alternadas entre defesa e oposição, sendo que cada orador tem 3 minutos para proferir seu discurso. Assim, dirigindo-se à frente da sala, apresenta seus pontos e refuta argumentos da bancada oposta, mostrando justificativas que embasem seu posicionamento. Ao término de cada discurso, há um tempo de 1 minuto de “intervalo” para que a dupla seguinte alinhe-se e reconstrua seus argumentos antes que um de seus integrantes vá expô-los.

Com o término do debate, que dura aproximadamente 50 minutos, a mesa de adjudicação, responsável por avaliar os principais argumentos e anotar pontos de melhoria aos participantes, enuncia um feedback construtivo, apontando dicas de oratória, movimentação corporal e outros aspectos que envolvem a apresentação. Assim, encerrada essa primeira etapa, iniciamos uma Roda de Conversa entre todos os membros da sala para uma discussão mais livre e aprofundada sobre o tema do dia. Nesse momento, não há sorteios ou posições prévias, cada um pode trazer suas próprias percepções e provocações para a conversa. Além disso, para embasar essa discussão final, um dos membros da gestão prepara previamente um texto panorâmico que traz diferentes aspectos do tema, e um mediador formula provocações para estimular reflexões nos participantes, ampliando ainda mais as discussões.

Dessa forma, os participantes de um Debate Aberto tem uma experiência dupla: (1) aprendem diversos pontos de vista sobre um determinado assunto, reforçando os seus posicionamentos prévios ou repensando antigas crenças, e (2) compartilham suas opiniões, livremente, com pessoas de múltiplos institutos, exercitando não apenas uma fala mais articula como também uma escuta mais atenta. Portanto, participar dos Debates Abertos é a sua chance de dizer o que pensa - sem censuras - e desenvolver excelentes métodos para se expressar ainda melhor.

Depoimentos:

Erick Fernando:

“Eu me interessei pelo projeto do USP Debate para desenvolver algumas habilidades que são, hoje em dia, essenciais no mercado de trabalho da minha área (Economia), como persuasão, raciocínio rápido e aprender a escutar a opinião contrária. Quando participei, o grupo estava bem no começo, mas, mesmo assim, era muito organizado e dinâmico. As pessoas com quem tive a oportunidade de debater eram muito boas e abertas às mais variadas opiniões. Percebia-se, no ambiente no debate, que o grupo sempre privilegiava o respeito à liberdade de pensamento, não importando quão superficial ou diversa fosse a opinião, pois ela mostrava o modo com que cada pessoa enxergava e interpretava o mundo a sua volta. E isso é o mais importante na arte de debater: não é falar bem ou ser muito eloquente, mas sim entender o outro. Eu recomendo muito o projeto, acredito ele tenha um potencial enorme para o desenvolvimento pessoal, dependendo de como cada pessoa aproveita essa oportunidade.”



Zhao:

“Havia uns dois anos que eu tinha parado de pensar sobre alguns assuntos que costumavam me interessar. Comecei a gostar do projeto porque o Debate Aberto que me fez voltar a pensar sobre tudo isso, mesmo que não tão profundamente em certas ocasiões. Além disso, o pessoal que participa é muito gente boa.”