Devemos receber refugiados?

15/10/2015

Devemos receber refugiados?

*** Atenção! Este texto foi utilizado na reunião do dia 30/10/15 e não foi revisado após esta data, portanto, pode conter informações desatualizadas. ****

Os textos utilizados durante as reuniões tem como objetivo traçar um panorama sobre um determinado assunto. Os textos trazem no seu início uma afirmação, chamada a "moção". Em cada reunião nós discutimos argumentos a favor e contra a moção, que é debatida ao final. É importante lembrar que o USP|Debate não se posiciona a favor ou contra a moção.

Moção:

Esta casa acredita que todas as nações democráticas devem receber refugiados

Atualmente, o mundo passa pela maior crise imigratória desde a segunda guerra mundial. O desafio é o maior os líderes europeus desde a crise de crédito de 2008. Apesar de a Europa ser a região que recebeu o maior número de imigrantes (mais de 464,000 chegaram pelo mar só nos primeiros meses de 2015)[1], o problema se estende aos outros países que devem discutir se devem ou não receber refugiados e em qual volume.

Ainda que os líderes de cada país concordem com a gravidade do problema, a decisão da Europa como um bloco não é consensual. A discussão ressalta as diferenças entre os países que compõem a zona Schengen, o conjunto de países da Europa que adota a livre passagem de pessoas. O tratado de Dublin, que prevalecia antes da crise, afirmava que o país onde o imigrante chegasse era responsável pela sua deportação ou regularização. No entanto, o tratado teve ser ser suspenso pois a Grécia e a Itália, países em situação econômica econômica delicada, não tinham estrutura para lidar com o grande influxo de pesssoas. A Alemanha e a Suécia se dispuseram a receber o maior número de refugiados, e a chanceler Angela Merkel afirmou que a Europa deveria discutir uma distribuição justa do número de imigrantes. Porém, alguns países que não pertencem a União Europeia,como a Inglaterra e Dinamarca, se recusaram a receber cotas significativas de refugiados. Por outro lado, países como a Slovakia e a Polônia aceitaram receber imigrantes, desde que fossem cristãos, ou seja, não-muçulmanos. [1]

O tema da imigração polarizou o cenário político dos países da Europa, com a ascensão e grupos de direita contra a imigração e contra a intervenção da União europeia em decisões de interesse cional. [3]

A questão de imigração também é relevante no Brasil, ainda que a situação seja menos grave devido à distância geográfica das zonas de tragédia humanitária. Desde 2010, quando ocorreu o terremoto no Haiti, há um grande fluxo de haitianos que cruzam ilegalmente a fronteira do país pelo Acre, de onde são distribuídos para outros estados do país. O país também optou por receber um grande número de refugiados da Síria [4]. Contudo, os refugiados relatam a falta de suporte do governo brasileiro e foram registrados episódios de crime de ódio contra imigrantes haitianos. [5]

Em vistas destas colocações e dos questionamentos anexados abaixo, esta casa discutirá se todas as nações emocráticas devem receber refugiados.

As questões abaixo contém aspectos que podem ser usados tanto para defender quanto para repudiar a moção. A arte do debate envolve determinar quais são os mais relevantes, prevendo quais serão usados pelo seu oponente e conectá-los em uma linha de raciocínio lógico.

  • Qual a diferença entre refugiado e imigrante?
  • Quando a imigração traz benefícios ou malefícios para o país?
  • Quem são os imigrantes chegando hoje à Europa e ao Brasil?
  • Um país pode escolher a religião dos refugiados que ele recebe?
  • Quais os critérios um país deve adotar para barrar ou aceitar ou grande volume de pessoas?
  • É possível obrigar um país a receber refugiados? Isso é benéfico?
  • A população de um país tem o direito de escolher barrar um movimento imigratório?
  • Há movimentos imigratórios que produziram bons resultados ou maus resultados? Por que?
  • Quais são exemplos de países que lidaram bem com a crise de refugiados?
  • O Brasil está certo ou errado em receber imigrantes do Haiti e da Síria sem restrições?
  • Imigrantes ilegais devem ser deportados?
  • O que leva os imigrantes a buscar um novo país?
  • Aceitar imigrantes é uma solução paliativa do problema que causou a imigração?
  • A crise de imigração pode dissolver a união europeia?

Referências

  • [1] http://www.cfr.org/migration/europes-migration-crisis/p32874
  • [2] http://www.economist.com/blogs/graphicdetail/2015/09/migration-europe-0
  • [3] http://www.theguardian.com/commentisfree/2014/may/14/rise-of-europe-far-right-only-halted-by-populism-of-left
  • [4] http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/09/150904_brasil_refugiados_sir...
  • [5] http://www.cartacapital.com.br/blogs/parlatorio/seis-imigrantes-haitianos-sao-baleados-em-sao-paulo-9027.html

Tags: debates abertos